pagina inicial Petrobras
Tartarugas Marinhas
Visite o Tamar
O que fazemos
Onde estamos
Mais informações

TAMAR encerra ano em parceria com pescadores da Barra da Lagoa

31/12/2017 - E conta com todos para continuar protegendo as tartarugas em 2018. Leia mais. ↓

O ano de 2017 foi importante para a proteção das tartarugas marinhas em Florianópolis/SC. Após 13 anos atuando na região, o Projeto TAMAR Florianópolis consolidou a parceria com os pescadores locais. A união possibilitou reabilitar e devolver ao mar 15 tartarugas capturadas em rede de cerco flutuante e outras 25 tartarugas provenientes de diversos tipos de pescarias.

Neste ano, o TAMAR foi convidado pela Associação dos Pescadores Artesanais, na praia do Campeche, para participar com exposição e soltura de tartaruga na festa de abertura da temporada da pesca da tainha. A festa estreitou laços de amizade e confiança, contando com a presença de todos os pescadores da ilha de Santa Catarina que realizam a pesca de arrasto de praia para captura de tainha. Desde 2005, o TAMAR Sul atua monitorando algumas artes de pesca, como as redes de cerco flutuante na Barra da Lagoa, e ao longo dos anos vem construindo uma forte relação com os pescadores, que acabam replicando e divulgando as ações de conservação para outros pescadores, mesmo que estas não sejam monitoradas pelo TAMAR. Já foram devolvidas ao mar nestes 13 anos mais de 300 tartarugas.

Neste ano também, firmou-se parceria com a Capitania dos Portos de Santa Catarina e a Marinha do Brasil, que sedia o curso gratuito para obtenção da carteira profissional de pescador (POP Nível I). O documento é uma exigência da Marinha para todos os pescadores que trabalham embarcados. Esta é uma reivindicação da Federação Dos Pescadores Artesanais de SC, que em parceria com o Instituto de Geração de Oportunidades de Florianópolis (IGEOF), juntamente com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), articulou a obtenção de recursos para aberturas de novas turmas. O TAMAR foi convidado a palestrar nas turmas 7 a 10, sobre a interação das tartarugas marinhas com as pescarias artesanais. Teve a oportunidade de capacitar os mais de 150 pescadores que participaram do curso sobre como proceder em caso de captura de tartaruga e como cooperar com a conservação desses animais e dos oceanos.

Além do trabalho realizado em parceria com os pescadores artesanais da Grande Florianópolis, o TAMAR também ministra módulos do curso de Pescador Profissional (POP Nível I), em parceria com o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), tendo como foco as pescarias industriais. Há pelo menos dois anos, o TAMAR Pesca palestra para este grupo específico de pescadores e em 2017 contou também com o apoio da equipe da base de Florianópolis. Algumas aulas práticas das turmas são realizadas dentro do Centro de Visitantes da Barra da Lagoa, onde os pescadores podem vivenciar melhor a aprendizagem e ter contato com os animais. Em 2017, um total de 100 pescadores industriais foram capacitados.

"A parceria com os pescadores é de suma importância para a conservação das tartarugas marinhas, todos os animais trazidos por eles são medidos, pesados e marcados e ficam pelo menos uma semana em observação", conta a bióloga Camila Trentin, responsável pelo Centro de Visitantes de Florianópolis. A marcação com anilhas de metal é importante para saber os hábitos de vida dos animais, pois o número da marca possibilita saber informações, caso a tartaruga seja encontrada novamente após a soltura.

Para comemorar e agradecer a parceria com os pescadores, entre o Natal e a virada de ano, o Projeto TAMAR Florianópolis presenteou com produtos exclusivos da Loja TAMAR e panetones os pescadores parceiros na comunidade da Praia da Barra da Lagoa, onde fica a base do Projeto. Pescadores artesanais das artes de pesca de rede de cerco flutuante, como o Seu Zulmar (Sr. Zulmar Dos Santos) e pesca de arrasto de praia para tainha como o Chinha (Sr. Laurentino Neves), Dalmo (Sr. Dalmo dos Santos), Mavinho (Sr. Maverson de Fragas), entre outros, além de mestres de embarcações que realizam pescarias diversas são grandes colaboradores para o resgate e reabilitação das tartarugas marinhas na ilha de Santa Catarina.

O TAMAR conta também com a colaboração de mestres de embarcações, como o Seu Bozo e seu filho Juliano (Sr. Narbal Ferreira e Juliano Ferreira) e o Báh (Sr. Adir Rodrigues), que atuam com embarcações de apoio à equipe TAMAR, carregando as tartarugas para serem soltas em alto mar, aos quais agradece imensamente o apoio e a confiança.

Tartaruga de pente ou legítima

Oceanário de Aracaju - SE

Centro de Visitantes

Mais informações - Visualizar informações anteriores

Petrobras